MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Performance de VHDs de tamanho Dinamicos x Fixos

Eu já havia lido na documentação do finado Virtual Server 2005 que discos fixos eram mais rápidos que discos com tamanho dinamico, o que sempre fez sentido. Também havia a indicação que discos diferenciais (aqueles que são alterações sobre um disco usado como base) também eram um problema, mesmo que fosse tamanho fixo. E por fim, sempre se dizia que discos fisicos (RAW) nem se comparava a performance dos VHDs.

Em um post dos blogs do TechNet Brasil (http://download.microsoft.com/download/0/7/7/0778C0BB-5281-4390-92CD-EC138A18F2F9/WS08_R2_VHD_Performance_WhitePaper.docx) foi publicado um arquivo com as especificações detalhadas sobre performance de VHD em tamanho fixo e dinamico, seja ele diferencial ou não. Vou comentar o que achei interessante e as conclusões que tirei, claro que alguns podem não concordar, comentem no post.

  • Baseado no gráfico 1 a frase "discos virtuais dinamicos são muito mais lentos que fixos" deixou de ser verdade no Windows 2008 R2, ainda existe uma perda consideravel de performance entre os discos fisicos (RAW) e um disco dinamico, porem note que é absurdamente melhor do que era no Windows 2008. Ou seja, no Windows 2008 R2 vale a pena usar discos de tamanho dinamico quando for necessário.
  • Baseado no gráfico 2 vemos que no Windows 2008 R2 o uso de discos fisicos, VHD na maquina fisica e VHD na máquina virtual são quase que identicos, o ganho de performance chega a ser irrisório. Então fazer dual boot com VHD e utilizar VMs não incorre em perda de performance.
  • Baseado no gráfico 3 acabou o mito que disco diferencial é um matador. Note que estranhamento, no exemplo de aplicação DSS, o diferencial chega a ser mais rápido que o disco fisico (!!!!!).

 Gráfico 1: Comparação de disco fisico (RAW) com VHD dinamico

Gráfico 2: Comparação de disco fisico (RAW) com discos VHD locais e VHD em VMs

Gráfico 3: Comparação de disco fisico (RAW) com VHDs Diferenciais

Notas:
1) O documento completo traz variações de tipos de aplicações, mas peguei como exemplo os que representam situações mais comuns e demonstram melhor as distorções de conteidos anteriores.
2) Os dados referentes aos Windows 2008 valem para o Windows Vista, os dados referentes ao Windows 2008 R2 valem para o Windows 7.

Posted: mar 11 2010, 11:58 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Windows 2008 | Windows 7

Instalando o System Center Configuration Manager 2007 SP2 R2 no Windows 2008 R2

Atualizei um sistema com System Center esta semana para o Windows 2008 R2 e me deparei com um problema novo. Os serviços aparentemente subiam, o cliente instalava e localiza o site code. Porem, não havia comunicação entre o cliente e o servidor e nos logs a role Management Point (MP) acusava o erro abaixo. Alem desse erro também é necessário instalar algumas features especificas no IIS 7.5 para funcionar os relatórios.

SINTOMA 1 – Não comunica com o Management Point

No log do cliente acusa erro de comunicação com o IIS e no log do servidor acusa erro de instalação do WebDav.

CCMExec.log - <![LOG[[CCMHTTP] HTTP ERROR: URL=http://<server>/ccm_system/request, Port=80,

MPSetup.Log - Failed to get WebDAV settings on the machine (0x80070002)

Ao verificar o IIS a feature webdav está instalada e o site Default Web Site está em execução normalmente.

CAUSA

No Windows 2008 R2 o IIS não habilita o WebDav automaticamente, é necessário habilitá-lo. Alem disso o WebDav por padrão tem acesso anonimo desabilitado e no IIS 7.5 precisa ter uma definição por role de acesso explicito.

SOLUÇÃO

Siga os passos indicados abaixo para resolver o problema com o WebDav:

1- Abra o Default Web Site e clique sobre a feature WebDav:

 

2- Habilite o WebDav e inclua uma regra de autoria (Add Authoring Rule) permitindo acesso Read para All Users:

3- Altere as propriedades marcadas abaixo para permitir o acesso anonimo, desabilitar o customizado e permitir o list:

Referencia: http://technet.microsoft.com/en-us/library/cc431377.aspx

 

SINTOMA 2 – Relatórios não aparecem no Reports

O problema é mostrado na página principal do console ao tentar executar qualquer relatório:

http://servidor:80/SMSReporting_GRP/reports.asp  Erro 404.3

CAUSA

O IIS 7.5 por padrão instala a feature ASP.NET e não a feature ASP apenas.

SOLUÇÃO

Execute o Server Manager, clique sobre a role Web Server e escolha a opção Add Feature e proceda como na figura abaixo:

image

Basta entrar e executar agora os relatórios.

Posted: mar 07 2010, 20:09 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: System Center

Forefront for Exchange 2010: Problemas com o serviço (Evento 2063)

Pela segunda vez tive problemas com a inicialização do serviço Forefront Security Controller. Como o serviço Exchange Information Store não sobe sem o Controller o Exchange ficou parado e comecei a tentar resolver o problema.

A primeira tentativa foi subir o Exchange IS sem o Forefront Controller retirando do registry a depedencia do serviço, porem era claro que a solução não adiantaria, já que não é apenas uma referencia de registry e sim dependencia real entre eles. Como precisava voltar o Exchange desinstalei o Forefront e consegui iniciar os serviços.

SINTOMA

No Event Viewer havia a mensagem com o Event ID 2063, e o serviço Exchange Information Store não subia por conta do erro no FSCController:

- System
  - Provider
   [ Name]  FSCController 
  - EventID 2063
   [ Qualifiers]  49152 
   Level 2 
   Task 2 
   Keywords 0x80000000000000 
- EventData
   Failed to initialize document.

 

CAUSA

O Forefront utiliza 5 arquivos XML para manter suas configurações (<diretorio de instalação>\Data), e um destes está com dados corrompidos. No caso em que resolvemos o erro estava no arquivo Configuration.xml como copiado abaixo:

<Engines>
     <Engine>CLOUDMARK</Engine>
</䁅ngines>

Note que o fechamento da tag Engines está corrompido e com isso o XML fica inválido causando o erro descrito em sintoma.

SOLUÇÃO

O erro pode estar em qualquer um dos 5 arquivos de configuração citados anteriormente, portanto vá ao diretório Data e abra cada arquivo XML no Internet Explorer e navegue no arquivo até o final. Ao encontrar o arquivo corrompido o Internet Explorer irá avisar o erro e indicar a linha que precisará ser consertada.

Porem, note que em certas situações, quando se faz o download dos engines é possivel que um dos XML esteja corrompido, e neste caso o ideal é desinstalar e reinstalar o Forefront. Isso não implica em perda de configurações, pois como os arquivos do diretório Data estão integros ele irá subir após instalação com todas as configurações prontas.

Posted: mar 07 2010, 10:55 by msincic | Comentários (2) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Forefront

Datas de lançamento oficial SharePoint 2010, Project 2010, Office 2010 e Visio 2010. Upgrade para Office 2010 gratuito

Anunciado hoje as datas oficiais para o lançamento das versões RTM, business (contrato) e público:

Data Tipo de licença Quem está incluido
Abril RTM  Assinantes do TechNet, MSDN e clientes com acesso aos portais de download 
12 de Maio RTM Empresas com contrato, venda corporativa
Junho Pública Consumidores e pequenos clientes que compram licenças simples (FPP)

Outra noticia importante é que os registros de Office 2007 OEM ou caixinha a partir DE HOJE até 30 de setembro tem garantido o upgrade para o Office 2010 na mesma versão, obviamente. Porem, note que você terá até o dia 30 de outubro para registrar no site http://www.office.com/techg para ter direito a atualização.

Fonte: http://blogs.technet.com/office2010/archive/2010/03/04/get-office-today-or-tomorrow.aspx

Posted: mar 05 2010, 16:36 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Office | Sharepoint

Novos exames e carreiras para o Sharepoint 2010 mostram a maturidade do produto.

Hoje foi anunciado pelo time de Learning os novos exames de Sharepoint 2010.

Uma diferença importante é que o Sharepoint 2007 não tinha o papel profissional (MCITP), apenas o de especialista (MCTS). COm o Sharepoint 2010 haverá o mesmo modelo que existe no Windows e outros produtos, você primeiro fará a certificação MCTS e depois a MCITP, tanto como administrador como desenvolvedor, como segue abaixo.

  • 70-667: TS: Microsoft SharePoint 2010, Configuring
  • 70-668: PRO: Microsoft SharePoint 2010, Administrator
  • 70-573: TS: Microsoft SharePoint 2010, Application Development
  • 70-576: PRO: Designing and Developing Microsoft SharePoint 2010 Applications

Nota: Não haverá prova de upgrade, até porque upgrades são sempre para MCITP que no caso do Sharepoint 2007 não havia. Note tambem que não haverá exame para o Sharepoint Foundation (atual WSS), apenas para o produto Sharepoint (atual MOSS).

Isso demonstra a maturidade e importancia que o Sharepoint está tomando dentro do mercado e na Microsoft. Como o Sharepoint 2007 ainda era um produto em inicio de carreira, por assim dizer, agora vemos que a Microsoft demonstra a maturidade do produto por permitir a especialização destes profissionais. Isso transparece a deficiencia que as empresas tinham em saber como qualificar um profissional no produto, quando os exames de MCTS são apenas tecnicos e não demonstram a habilidade em planejar e implementar ambientes novos e complexos.

Um Salve para o Sharepoint 2010 !!!!!

Fonte: http://borntolearn.mslearn.net/btl/b/weblog/archive/2010/03/03/what-s-comming-for-sharepoint-2010-exams.aspx

Posted: mar 04 2010, 13:39 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Certificação | Sharepoint
Login
Marcelo de Moraes Sincic | All posts by msincic
MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Software Asset Management (SAM) com System Center Configuration Manager

Na área de software de terceiros da Dell sempre lidamos com a necessidade do gerenciamento de ativos, chamado tecnicamente de SAM, Software Asset Management ou Gerenciamento de Ativos de Software.

Antes de falarmos sobre como utilizar o SAM é importante entender a diferença de um SAM para um inventário, funcionalidade mais comum e simples do System Center Configuration Manager.

Enquanto o inventário é apenas um levantamento do software instalado nas maquinas (desktops e servidores), o SAM envolve um trabalho intensivo com os dados do inventário. Em termos simples, o SAM é a análise dos dados coletados por alguém que conhece de licenciamento para indicar as melhores práticas visando redução de custos.

Como exemplo de um SAM eficiente podemos citar consolidação de banco de dados, virtualização e transformação de produtos on-premisse para cloud.

Detalhes de ferramentas, exemplos de SAM consultivos baseado em Use Case podem ser visto no link principal da Microsoft https://www.microsoft.com/sam

Na maioria dos casos utilizamos o MAP (Microsoft Assessment Planning and Toolkit) para fazer o inventário, mas quando o cliente tem o System Center Configuration Manager (SCCM) instalado o processo é muito mais simples, pois os dados já estão prontos.

A maior vantagem do SCCM sobre o MAP é o fato do MAP ser uma ferramenta passiva baseada em on-shoot, além de fazer a pesquisa por protocolos de rede. O SCCM tem o agente ativo e gera dados muito mais completos como o Software Metering e Asset Intelligence com relatórios importantíssimos sobre uso de software.

Durante as próximas semanas irei montar uma série de artigos com dicas de uso e regras de SAM com o SCCM, com os tópicos:

Vamos falar de licenciamento e SAM!

Posted: mai 04 2016, 02:43 by msincic | Comentários (3) RSS comment feed |
  • Currently 4,5/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Atualizações Automáticas no System Center Operations Manager 2016 (TP4)

Nas versões novas do System Center as atualizações passam a ser inteligentes. Por exemplo no SCCM todos os updates de produto e feature são automatizadas (http://www.marcelosincic.com.br/post/Nova-Feature-do-System-Center-Configuration-Manager-1511-Atualizacoes-e-Updates.aspx).

No caso do System Center Operations Manager um dos problemas era que as atualizações de Management Packs tinham que ser manuais por meio de acompanhamento dos blogs de produto.

A nova feature de Updates and Recommendations lista os Management Packs que tiveram atualização e permite com o botão Get All MPs  baixar as atualizaçoes automaticamente:

Capturar

Uma boa novidade para os administratores de SCOM!!!

Posted: mar 24 2016, 20:58 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Nova Feature do System Center Configuration Manager 1511–Atualizações e Updates

O que é o SCCM 1511 e quando sairá o SCCM 2016?

Antes de falar sobre esta nova feature, é bom lembrar que agora o SCCM não tem mais o ano como versão (2007, 2012, etc) e será como o Windows 10 utilizando um build e atualmente estamos no 1512 em RTM (não teste).

Essa é uma boa noticia, pois acabam os conceitos de versão que dificultam no licenciamento e manutenções. Melhor ainda com a nova feature que falaremos agora.

O que é o Update and Servicing?

Uma das novidades envolvendo o System Center Configuration Manager 1511 é o console de atualizações “Update and Servicing”.

Esta nova funcionalidade podia ser antes complementada com essa feature (http://www.marcelosincic.com.br/post/Configuration-Manager-Servicing-Extension-para-SCCM-2012-SP1-e-R2.aspx), mas agora ela evoluiu.

A partir desse novo item na console é possivel saber em qual versão está o Build em produção e fazer o download e instalação como se fosse o Windows Update para o SCCM.

No exemplo abaixo é possivel ver que baixei o update do 1511 para o 1512 sem qualquer tipo de intervencão durante o download e instalação, aliado ao fato dele automaticamente fazer o rollback em caso de falha:

capture20151228084903677

É interessante notar que agora é possivel fazer o download de atualizações apenas de features no item do Update and Servicing, o que não era possivel até o SCCM 2012 R2.

Com essa novidade aliado ao fato de não termos mais o versionamento complexo, será muito mais fácil dar manutenção no SCCM!

Posted: mar 24 2016, 20:05 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

System Center Configuration Manager 1511–Alterar “Evaluation’'”

É comum ao instalar o SCCM em suas diversas versões deixar para colocar a chave depois da avaliação.

Porem, na versão 1511 lançada no final de Novembro a opção comum a ser usada não funciona mais, ou seja, usar o Setup na opção “Perform site maintenance or reset this site”:

capture20151228100520008

Porem, note que não aparece a opção para incluir a chave de instalação:

capture20151228100528113

Esse “problema” muito provavelmente seja um bug ou por alguma intenção ainda não definida após 60 dias o SCCM 1511 passa a não mais dar a opção de usar a chave.

Para reabilitar, é importante saber que o problema é uma alteração na chave HKLM\Local Computer\Software\SMS\Setup onde o Product ID é alterado para “NONEVAL”, o que impede a inserção da chave posterior a instalação:

capture20151228100459536

Para resolver esse problema, basta alterar de “NONEVAL” para “EVAL”, fechar o Regedit e executar novamente o Setup:

capture20151228100558721

Voilá!!!!  Agora podemos incluir a chave!

Posted: dez 28 2015, 12:24 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

System Center Service Manager TP4 e 2012 R2–Novo Portal

Uma das novidades do TP4 do System Center “2016” é o fim do uso do SharePoint para o portal de auto-atendimento.

Isso era uma reclamação constante, tanto por conta da necessidade de criação do SharePoint, Layout, Administração e a versão 2010 que era exigida. Em geral eramos obrigados a instalar um servidor SharePoint Foundation 2010 no Windows 2008 R2 para servir de portal com todas as implicações de mais um servidor e serviço a ser administrado.

Na nova versão TP4 disponivel para download já está disponivel o portal totalmente em HTML!!! (https://technet.microsoft.com/en-gb/evalcenter/dn781241.aspx)

Para a versão 2012 R2 também foi disponibilizado o portal dentro do Update Rollup 8 do SCSM 2012 R2 em https://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=49556

Veja abaixo algumas das principais telas e como ficaram muito mais simples, funcionais, aspecto visual e layout do Windows 10 e com os botões de acesso rápido na barra superior na tela de entrada do portal:

capture20151207001916644

Ao abrir um chamado, os dados são os mesmos mas agora podemos indicar quais os “preferidos” para aparecerem no portal, alem de poder customizar para cada usuário:

capture20151207001939981

Por fim, a parte de interação com o suporte se tornou muito mais aprazivel e com os botões de acesso rápido na barra superior mais fácil de verificar atualizações.

capture20151207002016586

Enfim, essa é uma novidade que a muito esperavamos e finalmente ficou disponivel na versão TP4 e 2012 R2.

Posted: dez 28 2015, 11:13 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Login
Marcelo de Moraes Sincic | Office
MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Software Asset Management (SAM) com System Center Configuration Manager–Windows Desktop e Office (Part V)

Neste quinto artigo sobre como utilizar o SCCM para falar de SAM (Software Asset Management) vamos iniciar a leitura de relatórios envolvendo os dados de Windows desktops (client) e Office.

Para lembrar da nossa pauta e a agenda dos itens, use o link de introdução: http://www.marcelosincic.com.br/post/Software-Asset-Management-(SAM)-com-System-Center-Configuration-Manager.aspx

Introdução

O licenciamento que envolve o Windows cliente e o Office não são difíceis de serem interpretados. Basicamente o cálculo é feito por somar as versões e edições instaladas e comparar com o licenciamento que a corporação possui.

No caso de licenciamento para clientes é mais importante entendermos os diferentes tipos de licenciamento para os produtos envolvidos, para não cair nas “pegadinhas”.

 

Windows

OEM

O licenciamento do Windows normalmente não é comprado em contrato, pois a maioria compram os computadores com a licença de OEM. A maior dificuldade em caso de uma auditoria ou a gestão de ativos de software para OEM é o fato de ter que manter todas as notas fiscais. E se a licença for FPP (caixinha) é necessário ter colado a etiqueta na maquina (COA) e guardar a caixinha enquanto aquela maquina estiver com o SO comprado.

Referencia: http://windows.microsoft.com/pt-br/windows/genuine/business#T1=tab01 

E quando o cliente não possui as notas fiscais ou a caixinha? 

Neste caso é necessário pagar o licenciamento GGS, GGK ou GGWA (regularização) para cada máquinas que não tenha a nota fiscal. O valor da licença de regularização é muito similar a uma licença FPP mas tem possibilidade de contrato por volume facilitando o controle já que não precisa ter a etiqueta colada na maquina.

Também é possível comprar o licenciamento do Windows por meio de contratos, por exemplo no EA (Enterprise Agreement), EAS (Enterprise Agreement Subscription), MPSA (Microsoft Products and Services Agreement) ou em licenciamento online de Office 365 com o ECS (Enterprise Cloud Suite).

Observação: Em futuros artigos iremos abordar os diferentes tipos de contratos https://www.microsoft.com/en-us/Licensing/licensing-programs/enterprise.aspx

Nos casos de contrato EA, EAS e MPSA o licenciamento pode ser os de regularização já citados ou utilizar um bundle de licenciamento chamado ProDesk que incluir Windows, Office e CoreCal a um valor menor quando comprados separadamente.

Windows Enterprise e VDA

No caso de licenciamento e o ProDesk pode-se adquirir o Windows Enterprise que possui algumas características importantes, por exemplo o MDOP que é um conjunto de ferramentas (App-V, MBAM - Bitlocker Manager, AGPM) que são garantidos pelo SA (Software Assurance).

O VDA (Virtual Desktop) são as maquinas virtuais que existem no ambiente. Não podemos pegar o licenciamento de maquinas cliente e alocar para uma VM, exceto no caso de Windows Enterprise. Nos outros casos é necessário comprar uma licença VDA para cada VM de Windows Client que for inventariada.

Referencia do Enterprise com SA: https://www.microsoft.com/en-us/Licensing/licensing-programs/software-assurance-by-product.aspx#tab=2

Upgrade para Windows 10 (29/Julho/2016)

O Upgrade para Windows 10 pode ser feito até 29/Julho em qualquer uma das modalidades de compra, principalmente OEM. Os clientes pode fazer o upgrade e continuar licenciado.

Qual a diferença de alguém que fizer o upgrade após a data programada?

A ativação automática do Windows 10 só é possível com chaves licenciadas e OEM até esta data. Caso não faça o upgrade no prazo, as maquinas não conseguiram ativar e será necessário comprar uma nova licença ou retornar a anterior.

Direito de Downgrade

A página https://www.microsoft.com/pt-br/licensing/learn-more/brief-downgrade-rights.aspx traz o link para download de detalhes dos direitos de downgrade do SO:

image

 

Microsoft Office

Assim como Windows o Office pode ser comprado em OEM, FPP, Get Genuine (GG) e contratos de volume, valendo as mesmas regras anteriores.

Para não cair na repetição, vamos abordar o que temos de diferente em relação do Windows Client.

Direitos de Downgrade

O mesmo documento já especificado no Windows determina o direito de downgrade para o Office:

image

O direito de downgrade vale apenas para a versão e não para a edição, ou seja posso utilizar o Office 2010 Standard se tenho a versão 2013 Standard, mas não posso comprar a Professional e utilizar a Standard.

Office 365 Online

As diversas edições do Office 365 online não servem para licenciar as versões instaladas nos desktops.

É importante que no caso de clientes que possuem licenças de Office para legalizar e compraram o Office 365 ProPlus (separado ou como parte do ECS, E3 ou E5) que sejam desinstaladas as versões full.

O motivo é que as versões full de Office são ativadas com uma chave serial e são perpetuas, enquanto as versões Office 365 são validadas com a conta do usuário Microsoft ID e quando a assinatura expirar param de funcionar como seria o correto. No caso de clientes que tentaram comprar a versão online e estão utilizando a full, não ocorrerá a expiração e por isso é necessário o upgrade.

 

Licenciamento por Device ou User

O Office e Windows permitem os dois tipos de licenciamento, sendo o mais correto definido pelo perfil de uso.

No caso da maioria dos clientes utilizamos Device já que contamos as maquinas e atribuímos uma licença para cada computador. Porem, no caso de ambiente com Office 365 o licenciamento é por usuário e precisa-se entender a diferença e como contar.

Para licenciamento por usuário precisamos contar quantos usuários no AD não são administrativos ou maquinas e comprar o licenciamento.

O licenciamento por usuário tem vantagem no caso do ambiente em que um mesmo usuário utiliza dispositivos móveis para acessar a sua conta de correio, já que inclui até 5 dispositivos para cada usuário.

O licenciamento por dispositivo tem a vantagem de não ser necessário controlar usuários e podermos ter maquinas compartilhadas, já que na grande parte dos ambiente existem mais usuários que máquinas.

Manter ambientes com os dois tipos de licenciamento (Device e User) é possível mas complexo de controlar. Precisa-se neste caso contar e ter controlado qual maquina tem a licença de dispositivo e os usuários que estão utilizando licença por usuário.

Para saber quantas licenças de usuário teriam que ser compradas caso este seja o volume esperado, pode-se usar o relatório do Asset Intelligence que vimos nos artigos anteriores, principalmente os que indicam maquinas compartilhadas (Shared Computer) e o que indica o usuário primário para cada computador.

 

Conclusão

O licenciamento de Windows e Office não são tão complexos, mas exigem atenção pelo volume, principalmente o Office Professional que tem um custo elevado.

Referencia Geral: https://www.microsoft.com/en-us/Licensing/product-licensing/windows10.aspx

Posted: jun 05 2016, 18:45 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Anunciado o RTM e Datas do Exchange, Lync, Office e SharePoint 2013

A Microsoft anunciou ontem a noite a finalização destes produtos internamente.

Todos os produtos estarão disponiveis em datas diferentes conforme o tipo de cliente e contrato, como acontece com outros produtos.

Produto TechNet/MSDN Clientes SA Público
Office 365 Enterprise   Novembro  
Exchange, SharePoint, Office e Lync 2013 Novembro Download em Novembro, compra em 1º Dezembro 1º Trimestre de 2013
Office RT (para tablets Windows 8)     26/Outubro

Importante: Quem comprar licenças de Office 2012 a partir de 19/Outubro ganhará o direito ao upgrade para o Office 2013.

Alguns tópicos interessantes sobre o Exchange 2013 estão publicados no anuncio, o que ajudará os profissionais a conhecerem as novidades:

  • The New Exchange – Rajesh Jha, Corporate Vice President
  • The New OWA Rocks Tablets and Phones! – Kristian Andaker
  • Managing the New Exchange – Exchange Manageability team
  • Site Mailboxes in the new Office – Alfons Staerk and Andrew Friedman
  • Using EAC to manage multi-forest Exchange deployments – Exchange Manageability team
  • Exchange Online Protection: A Premium Protection and Policy Service for Email – Tony Trivison
  • Comparing Exchange Online and Exchange Server 2013 – Ann Vu
  • The Cloud On Your Terms (PART I): Deploying Hybrid – Ben Appleby, Robert Mazzoli and the Hybrid team
  • The Cloud On Your Terms (PART II): Managing Hybrid – Warren Johnson
  • Lessons from the Datacenter: Managed Availability – Ross Smith IV
  • Keeping Your Organization Safe with the New Exchange – Harv Bhela, General Manager
  • In-Place Archiving – Ankur Kothari
  • In-Place eDiscovery and In-Place Hold in the New Exchange (Part I) – Bharat Suneja and Julian Zbogar-Smith
  • Introducing Data Loss Prevention in the New Exchange – John Andrilla
  • In-Place eDiscovery and In-Place Hold in the New Exchange (Part II) – Bharat Suneja and Julian Zbogar-Smith
  • Managing High Availability with the EAC – Bin Sun
  • Fonte: http://blogs.office.com/b/office-news/archive/2012/10/11/office-reaches-rtm.aspx

    Posted: out 12 2012, 11:54 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
    • Currently 0/5 Stars.
    • 1
    • 2
    • 3
    • 4
    • 5

    Microsoft Mathematics Add-In for Word and OneNote–Calculos complexos no Word e OneNote

    Baixei como curioso este add-in que a Microsoft publicou no email de download e tive uma boa surpresa.

    Estes recursos já eram conhecidos no Excel, destacando-se o Solver, e agora é possivel fazer o mesmo no Word e no OneNote. É possivel montar equações simples ou complexas, gerar gráficos senoidais, matrizes e muitos outros.

    A barra aparece como Mathematics no Word e no OneNote como a imagem abaixo:

    Math-1

    Como um breve exemplo eu criei o espaço de equação e digitei uma fórmula simples, como pode ser visto abaixo, e cliquei em Compute –> Calculate na barra que se abre após digitar a fórmula no quadro. Note que na barra temos todos símbolos matemáticos para fazer a equação, alem dos elementos para estruturas:

    Math-2

    Muito boa a ferramenta, excelente !!!! Baixe em http://www.microsoft.com/downloads/en/details.aspx?FamilyID=CA620C50-1A56-49D2-90BD-B2E505B3BF09

    Posted: set 23 2010, 21:41 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
    • Currently 0/5 Stars.
    • 1
    • 2
    • 3
    • 4
    • 5
    Filed under: Office

    Office 2010 e Windows Mobile Device Center (WMDC)

    Ontem instalei o Office 2010 na minha máquina, e claro baixei a versão x64 (64 bits) já que o meu Windows 7 é 64 bits.

    Porem, ontem a noite não conseguia sincronizar o meu telefone Windows Mobile com o Outlook e recebia o erro:

    "Either these is no default mail client or the current mail client cannot fulfill the messaging request. Please run Microsoft Office Outlook and set it as the default mail client."

    Tentei de tudo, reinstalei o Office, o WMDC, verifiquei o Event Viewer e nada. Até que resolvi usar o Debug do Visual Studio 2008 e descobri que o WMDC faz uma chamada em 32 bits para uma biblioteca de nome MAPI.dll, que no caso do Office 2010 64 bits não existe uma segunda versão 32 bits.

    Solução: Desinstale o Office 2010 64 bits e instale a versão 32 bits. Não adianta reclamar, depois de achar o problema consultei o log de erros no site Microsoft Connect e vi que este problema não é do Office e sim do WMDC que não tem versão com chamada de API 64 bits.

    Posted: jul 31 2010, 16:27 by msincic | Comentários (5) RSS comment feed |
    • Currently 0/5 Stars.
    • 1
    • 2
    • 3
    • 4
    • 5
    Filed under: Office

    Office Web Online disponivel !!!!

    Você já deve ter ouvido falar que o Office 2010 iria concorrer diretamente com o Google Docs.

    Pois bem, se voce entrar agora na sua página do Live verá que aparece o menu "Office", ou então entre diretamente pelo endereço http://office.live.com e veja as telas abaixo, muito simples e conseguiram fazer igual ao Office Desktop, sem custo.

    Todos os documentos ficam arquivados no SkyDrive da sua conta. Uma release futura é poder editar documentos diretamente do seu hotmail, mas isso precisamos esperar. Também já está disponivel a versão offline para sincronização em http://www.microsoft.com/office/2010/en/office-web-apps.

     

     

    Posted: jun 08 2010, 22:00 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
    • Currently 0/5 Stars.
    • 1
    • 2
    • 3
    • 4
    • 5
    Filed under: Office
    Login