MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Pane no Exchange 2007 e no Dynamics CRM

Passamos por uma situação inusitada hoje pela manhã. Algo tão simples, mas com sintomas tão diversos que perdemos quase o dia até entender o que estava acontecendo.

SINTOMAS

No Dynamics CRM não estava aparecendo os titulos corretos, por exemplo, ao invés de no pedido aparecer "Pedido 0001 - Cliente Fulano - Produto X" estava "Pedido 0001 - Cliente {8888;;;} - Produto {8888...}", ou seja, nos locais onde deveriam aparecer os dados de relacionamentos apareciam os GUIDs.

Alem disso ao verificar o pedido estava os dados do cliente, mas no cliente não constava o pedido !!!

O outro sintoma foi que no Outlook dos usuários tudo parecia estar normal, mas não estavam recebendo emails. Como existe um plug-in do CRM e este estava se comportando de forma estranha, achamos ser este o problema nos outlooks.

Após tentar de tudo, reindexar tabelas, reiniciar servidor e outras doideiras tive um "estalo". Como temos dois servidores Exchange 2007, um na filial outro na matriz, redirecionando entre si verifiquei o Queue do Exchange da filial e estava a mensagem "451 Connection Dropped - Insuficient Resources on Server" no servidor da matriz.

CAUSA

Não podia ser nada mais simples que isso: O disco SO do Exchange da matriz estava com 300 KB livre. Isso explica o problema que eu encontrei no Queue, a questão de não estarem recebendo email na matriz. Porem, o que o CRM tem a ver com isso?

O CRM utiliza um componente chamado "Email Router" que faz a integração com o Exchange e com os plug-in nos Outlooks. Ao ter problema este componente passou a travar processos do serviço CRM Async e todo o sistema passou a ficar com comportamento instável.

SOLUÇÃO

Limpeza de disco no SO do exchange, reiniciamos o servidor Exchange e logo após o CRM. Tudo voltou a funcionar, os GUIDs desapareceram e ficaram com os dados normalmente, os pedidos aparecem nos clientes e os emails entraram todos de uma vez, mais de 300 até aquele momento.

 

Posted: out 14 2009, 11:50 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Erro no Exchange 2007: MSEXCHANGEADTOPOLOGYSERVICE.EXE

Recentemente fizemos uma manutenção no Exchange e entre elas atualizamos as policies do dominio.

Após a alteração o Exchange não mais enviava emails entre os servidores nem externo, mas recebia normalmente.

Os serviços "System Attendant", "Information Store" e "Transport" ficavam em estado "Starting" ou não subiam. No Event Viewer apareciam erros diversos, mas destacamos o primeiro deles, que era o causador do problema:

Microsoft Exchange Active Directory Topology Service

Process MSEXCHANGEADTOPOLOGYSERVICE.EXE (PID=2068). Topology discovery failed, error 0x80040a02 (DSC_E_NO_SUITABLE_CDC). Look up the Lightweight Directory Access Protocol (LDAP) error code specified in the event description. To do this, use Microsoft Knowledge Base article 218185, "Microsoft LDAP Error Codes." Use the information in that article to learn more about the cause and resolution to this error. Use the Ping or PathPing command-line tools to test network connectivity to local domain controllers.

Após procurar no KB citado não encontramos qualquer referencia de como resolver o problema, mas em um outro KB descobrimos que o Exchange precisa ter autorização na leitura e gerenciamento dos logs de segurança. Portanto, basta ter a permissão na politica da figura abaixo.

Porem, na referencia que encontramos havia uma maneira absurda de resolver, colocar a conta do computador Exchange no grupo Domain Admins, o que obviamente é uma brecha de segurança enorme pensando que um virus ou outro software instalado no Exchange poderia detonar todo o AD ou o ambiente sem precisar de mais nada.

O ideal neste caso é colocar a conta do COMPUTADOR do Exchange na politica "Manage auditing and security log", o que dá ao Exchange o direito necessário para auditar seus serviços no Event Log do Windows sem compromoter a segurança. Se o seu servidor estiver em uma rede com mais do que Exchange 2007 coloque ele no grupo "Exchange Enterprise Server".

Portanto, uma recomendação: NUNCA DÊ PERMISSÃO A DOMAIN ADMINS SÓ PORQUE ALGUEM FALOU OU ALGO NÃO ESTÁ FUNCIONANDO, ANALISE E UTILIZE UMA SOLUÇÃO MAIS CONSISTENTE E SEGURA.

Posted: out 10 2009, 13:18 by msincic | Comentários (3) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Exchange Server

Microsoft Security Essentials disponivel para download

Finalmente ficou pronta a versão final do MSE: http://www.microsoft.com/Security_essentials/default.aspx?mkt=pt-br

Vale a pena utilizar, esse utiliza o engine (motor) do Windows Defender, o que incorrerá em pouco uso adicional da CPU.

Eu pessoalmente utilizo o ForeFront que desde a instalação a 4 meses não tive um malware.

Levando em conta que a base é a mesma, vale a pena !!!!

Importante: O link direto está com problema, clique em "Localidades" e escolha a versão do SO.

Posted: set 29 2009, 14:56 by msincic | Comentários (3) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Outros

Palestra Windows 7 na UNICID

No sábado passado participei no ciclo de palestras da UNICID com o tema "Windows 7".

Foi muito bom, uma sessão pela manhã e outra a tarde com todos os alunos de informática.

Ao final de cada sessão inclui uma palestra de 1 hora sobre "Certificações e Mercado de Trabalho".

Quem quiser os ppts, baixe o arquivo:

UNICID - Email.zip (6,52 mb)

Posted: set 26 2009, 14:20 by msincic | Comentários (5) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Certificação | Windows 7

Alterar o Background do Windows 7 por GPO Preferences

Eu peguei uma dica no blog do Arnaldo sobre como mudar o papel de parede que o Windows 7 usa na tela de logon (http://www.arnaldofagnani.com.br/Blogs/post/Tela-de-Logon-Windows-7.aspx).

Porem, me veio a cabeça um ponto interessante: Como mudar o papel de parede da tela de abertura de toda a rede?

Lembrei das Group Policy Preferences, um novo recurso do Windows 2008, que permite até criar chaves de registry.

Para isso abra uma GPO em "Computer Settings", seção "Preferences" depois "Windows Settings" . Clique sobre a chave "Registry" e com o botão direito selecione "Create".

No caminho da chave coloque "HKEY_LOCAL_MACHINE\SOFTWARE\Microsoft\Windows\CurrentVersion\Authentication\LogonUI\Background\OEMBackground", no tipo coloque "DWORD" e no valor "1".

Pronto, o restante vale o que o Arnaldo colocou no post dele, cada máquina precisa ter a imagem no seu disco local.

Agora surge a segunda pergunta: Consigo copiar a imagem em todas as maquinas na mesma GPO?

A resposta é SIM !!!   No mesmo local que você criou a chave de registry em Preferences existe a opção "Files" que permite copiar um arquivos em todas as maquinas submetidas a esta GPO.

Clique com o botão direito e escolha a opção "Copy" e coloque o caminho "c:\windows\system32\oobe\info\backgrounds" e o nome da imagem como "backgroundDefault.jpg", seguindo as instruções do post do Arnaldo.

Agora sim está tudo ok, o papel de parede copiado e a chave de registry criada e configurada.

Posted: set 08 2009, 11:34 by msincic | Comentários (2) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Windows 2008 | Windows 7
Login
Marcelo de Moraes Sincic | Green IT
MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Vamos Falar do Projeto Microsoft Honolulu?

O projeto Honolulu foi muito comentado a algum tempo atrás e linkado a uma nova interface gráfica do Windows ou funcionalidade.

Agora em 01/Dezembro saiu uma nova versão Preview e documentação do Honolulu e já está bem maduro e com arquitetura final definida.

O que é o projeto Honolulu?

É uma nova interface de GERENCIAMENTO para Windows Server.

Não se trata de uma substituição do Server Manager do Windows 2012/2016 e sim uma interface baseada em novos protocolos para acesso e facilidade de uso, alem da capilaridade no gerenciamento.

Quais as vantagens do Honolulu sobre o Server Manager?

O Server Manager é uma ferramenta muito boa, mas é baseada em protocolos locais (RPC, WinRM e outros) alem de ser baseada em uma GUI que precisa ser instalada.

O Honolulu é 100% baseado em web para acesso aos dados e utiliza WinRM, WMI e PowerShell para administração dos servidores.

Com o Honolulu é possivel fazer coisas que o Server Manager não faz, como executar scripts, Windows Update, administrar e monitorar VMs, etc.

Por outro lado, o Honolulu não administra tantos serviços como o Server Manager, como por exemplo File Server, DHCP, DNS, etc que continuam a ser administrados pelas ferramentas MMC.

Como instalar o Honolulu?

A instalação é muito simples, mas é preciso definir a arquitetura.

Basicamente podemos utilizar instalado em um unico servidor e vincular os outros na administração como nós, ou então instalar um servidor como Gateway para acessar os outros e facilitar o trafego quando temos muitos servidores em um farm:

deployment

Em geral para estas ferramentas o ideal é criar um servidor com pouca memoria e poder de processamento (na figura o segundo modelo) para não onerar servidores com outras funções, já que ele cria um serviço para o Honolulu:

capture20180108110941303

Para baixar o Honolulu, como ainda é um Preview é necessário usar a página de avaliaçoes de produtos Windows Server em https://www.microsoft.com/en-us/evalcenter/evaluate-windows-server-honolulu

Como administrar um servidor com o Honolulu?

Vamos as telas básicas. Primeiro inserimos um servidor na lista e a partir dai é possivel por qualquer navegador ver os gráficos de uso, configurar itens, fazer conexão remota, executar comandos PowerShell, etc.

Primeiro, vamos adicionar novos servidores, clusters ou até Windows 10 Client:

capture20180108103235350

Na sequencia basta indicar o usuário e escolher o servidor/cluster que deseja visualizar:

capture20180108103532804

O nivel de detalhes aborda desde os itens de HW até gráficos detalhados para cada um dos itens vituais do servidor/cliente que está sendo monitorado:

capture20180108104007877

Mesmo alguns itens como discos fisicos, volumes e Storage Space já podem ser administrados no Honolulu:

capture20180108104156585

Uma feature interessante é poder administrar o Windows Update remotamente:

capture20180108104311080

O gerenciamento de VMs em um Hyper-V tambem é um dos destaques pelo nivel de detalhamento e a interface intuitiva:

capture20180108104402669

capture20180108104503812

Finalizando, segue o link da documentação técnica do Honolulu: https://docs.microsoft.com/en-us/windows-server/manage/honolulu/honolulu

Posted: jan 08 2018, 18:49 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Utilizando Ferramentas Dell com o SCCM

A Dell possui duas ferramentas muito interessantes para integrar com o SCCM.

A primeira é o Dell Command | Configure que permite criar executáveis para configurar os desktops e notebooks da empresa. Disponível em http://en.community.dell.com/techcenter/enterprise-client/w/wiki/7532.dell-command-configure

O segundo é o Dell Command | Warranty que traz online os dados de garantia, atendimento e compra de cada equipamento registrado no SCCM. Disponivel em http://en.community.dell.com/techcenter/extras/m/mediagallery/20441033/download

Dell Command | Configure

É necessário nas empresas ter a segurança padronizada, opções especificas nas maquinas ou padronização de recursos. Por exemplo, habilitar o PXE, TPM, senha de alteração de BIOS, ordem de boot, opções de economia de energia, desabilitar recursos do HW (placas, USB, eSata) e qualquer outra opções existente no BIOS.

Essa ferramenta é muito simples de instalar e utilizar, como pode ser vista a tela principal do console de criação das configurações, sendo as opções:

  • Criar um pacote para qualquer equipamento, o que pode ter opções não existente em todos os equipamentos da empresa
  • Criar um pacote com base no equipamento local, onde apenas o que é do modelo que está sendo usado para o console aparece, util quando todos os equipamentos são padronizados
  • Abrir um pacote já criado para editar ou clonar
  • Histórico dos pacotes criados, editados e exportados

Dell Command-1

Para iniciar a criação de um pacote basta clicar no botão Edit e selecionar a opção desejada:

Dell Command-2

Neste caso configurei a ordem de boot das maquinas para evitar que seja utilizado o DVD ou USB como boot principal. Note que no console temos o botão Add Device que possibilita configurar todos os tipos de device, na ordem desejada.

Dell Command-3

Após as edições, basta clicar no botão Export Config para salvar o pacote com o objetivo de depois poder alterá-lo ou Export .EXE para gerar o executável e o arquivo sh que contem os metadados para ser importado no SCCM:

Dell Command-4

Dell Command-5

Logo após gerar o executável, o próximo passo é no console do SCCM usar o botão Import Dell Command | Configure Package como a imagem abaixo mostra. Importante lembrar que as duas pastas dentro de Packages são criadas pelo instalador:

Dell Command-6

Uma vez criado o pacote, salvo o executável e importado para o SCCM o processo é como qualquer outro pacote, fazendo o Deploy para as coleções que deseja configurar o BIOS.

Dell Warranty

Ao baixar e instalar o Dell Warranty ele cria um atalho que abre a janela de comando, já que a ferramenta não tem interface gráfica da Dell. Abaixo inclui o link da ferramenta gráfica da Microsoft disponível na biblioteca TechNet:

Iniciar

Dell Warranty

Note na janela acima que o primeiro comando serve para indicar onde estão os dados do SCCM, por meio do banco de dados. Abaixo o comando DellWarranty-CLI faz o link para o banco de dados do SCCM:

Dell Warranty-1

Na sequencia já podemos pedir para o utilitário com o comando DellWarranty-CLI trazer todos os dados de garantia, como a imagem abaixo demonstra com o resultado em CSV:

Dell Warranty-2

Pode ser visto o nivel de detalhes, como tipo de compra, modelo completo, garantia, tipo de garantia e atendimento, etc.

Com a ferramenta Dell Warranty Extension disponivel em https://gallery.technet.microsoft.com/Dell-Warranty-Status-20-ae67cc13 é possivel ver estes dados clicando com o botão direito no equipamento:

image

Posted: ago 03 2015, 17:14 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Novo curso no Microsoft MVA: System Center Configuration Manager 2012

Criado a algumas semanas por mim e o Josué Vidal (@josuevidall), este novo MVA (Microsoft Virtual Academy) aborda toda a infraestrutura e recursos que o SCCM 2012 possuem.

Vale a pena assistir em http://www.microsoftvirtualacademy.com/tracks/introducao-ao-system-center-configuration-manager-2012

image

Posted: ago 14 2012, 23:17 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Palestra sobre Green IT–Semana da Informatica UNIT Aracaju

Hoje terminou o evento de uma semana organizado pelo MVP Jordano Mazzoni (@jordanomazzoni).

Neste sábado foram as ultimas palestras, Ramon Duraes sobre ALM, eu sobre Green IT e o Eduardo Freire sobre Gerenciamento de Projetos. Ainda no grupo dos MVPs que participaram houve o próprio Jordano e ontem o Alberto Oliveira que não tivemos a oportunidade de encontrar por aqui, uma pena.

Segue um “presente” para quem deseja saber mais sobre o assunto. Este livro é gratuito e disponibilizado na internet por uma iniciativa da HP: GreenITforDummiesSpecialEdition.pdf (3,65 mb)

Alem disso, segue o ppt da apresentação no formato PDF: SemInfo Aracaju.pdf (2,08 mb)

E por ultimo, o exemplo da planilha que utilizei para mostrar rapidamente o custo de energia em um ambiente de TI: Exemplo Consumo.xlsx (10,95 kb)

 

Posted: out 30 2011, 21:12 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Dynamic e Power Optimization do VMM 2012-Hyper-V + XenServer + VMWare

No post anterior sobre VMM 2012 abordei a capacidade de utilizar as 3 tecnologias de migração das VMs entre os host XenServer, VMWare e Hyper-V. Todos podem estar no mesmo grupo e utilizando o PRO Tips. Detalhes em http://bit.ly/pf0v9M

Mas agora vamos falar de duas novas features e como funcionam:

  1. Dynamic Optimization – Gerencia a agressividade com que as VMs são movidas entre os nós no modo “quente”
  2. Power Optimization – Desliga e religa nós do cluster conforme a utilização dos recursos
Dynamic Optimization

Esta feature irá gerenciar com qual nível de agressividade iremos fazer o balanceamento de carga nos hosts. É compativel com XenServer e VMWare desde que o BMC esteja instalado nos hosts. Note porem que o processo de migração das VMs ocorrerá entre os hosts do mesmo SO.

Note na tela abaixo que é possivel definir manualmente a frequencia em que este processo será executado. Tempos muito altos ocasionaram moves excessivos de VMs entre os hosts, tempos longos podem gerar lentidão em um host até que as VMs sejam movidas. O ideal é de 10 a 30 minutos para detecção e solução.

Abaixo vemos a configuração considerada ideal para que o VMM detecte a necessidade de move de VMs. No exemplo temos 30% de CPU, 512 MB de memória livre e não levamos em conta IOPS e Network pois esses dois itens comulmente são compartilhados entre os nós de um cluster e não são otimizados com moves entre os nós.

image

NOTA: Lembrando mais uma vez que esta configuração é feita nos grupos que podem contem Hyper-V, Xen Server e VMWare e que os moves irão acontecer entre estes servidores com o mesmo SO e não entre os diferentes SOs. Alem disso é necessário no caso do VMWare e do Xen Server que estejam em cluster.

Power Optimization

Este novo recurso é muito interessante, levando em conta que muitos cluster tem o dobro da necessidade média levando em conta os picos. O Dynamic Optimization ajuda no momento em que o pico ocorre a distribuir as VMs, mas e quando há sobra de recursos?

O Power Optimization irá desligar os nós que não sejam necessários quando a utilização dos hosts reduzindo nós terá umca determinada capacidade e no horário escolhido.

No exemplo abaixo iremos desligar o host desde que a utilização dos outros nós com os moves de VM não fiquem acima de 40% e 1GB de RAM, e desde que esteja em horário noturno ou final de semana.

O processo de desligamento é um shutdown  sendo que o religamento é realizado por pacotes WOL (Wake On Lan) que precisa estar habilitado na BIOS do host. Alem disso nos hosts ESX e Xen Server é necessário ter o BMC, assim como no Dynamic Optimization.

Alem disso, existe uma proporção para esse recurso:

  • Cluster de 4 ou 5 nós – 1 nó será desligado
  • Cluster de 6 ou 8 nós – 2 nós serão desligados
  • Cluster de 9 ou 10 nós – 3 nós serão desligados
  • Acima de 10 nós – 1 nó adicional pode ser desligado a cada 2

image

NOTA: O recurso Power Optimization só funcionar entre nós do cluster e não host-to-host.

Referencia: http://technet.microsoft.com/en-us/library/gg675109.aspx

Login