MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Pageviews The process cannot access the file 'D:\home\site\wwwroot\Visitas2.xml' because it is being used by another process.
Pageviews 2019: 4355776
Pageviews 2018: 4296564
Pageviews 2017: 4351543
Pageviews 2016: 3991973
Pageviews 2015: 2675433
Pageviews 2014: 2664208
Pageviews 2013: 2399409
Pageviews 2012: 3209633
Pageviews 2011: 2730038
Pageviews 2010: 1470924
Pageviews 2009: 64608

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Renovação do certificado do Exchange 2007 Transport (Eventos 12014 e 12024)

O certificado digital utilizado pelo Exchange 2007 expirou a 1 semana. Não estávamos notando a falta, até que ao olhar no Event Viewer notamos diversas paradas no serviço de TLS por culpa do certificado inválido (no final seguem os eventos). Como resolver isso?

1- Abra o MMC e adicione o snapin de certificados do COMPUTADOR
2- Abra a pasta PERSONAL e verifique o certificado que venceu e delete.
3- Instale o novo certificado (em nosso caso emitido pelo DC)
4- Abra a aba DETAILS do novo certificado e copie a string da propriedade THUMBPRINT
5- Abre o Exchange Management Shell
6- Digite o comando Enable-ExchangeCertificate 1a4646e5bfbcedf222ddc927528f607cb4efeb5d -services SMTP onde o número é o thumbprint copiado anteriormente

Será mostrada uma mensagem de aviso da troca do certificado e RESOLVIDO !!!!

Event Type: Error
Event Source: MSExchangeTransport
Event Category: TransportService
Event ID: 12014

Event Type: Warning
Event Source: MSExchangeTransport
Event Category: TransportService
Event ID: 12024

Posted: mar 31 2009, 12:03 by msincic | Comentários (9) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Exchange Server

Avaliação do Windows 7

Hoje completei 3 meses usando o Windows 7 como plataforma principal. Assim que consegui um Beta (o oficial no TechNet saiu em 7/01). A primeira vez instalei em um HP Pavillion e a agora no meu Dell Inspiron. Mas tambem instalamos em outras máquinas como um HP Tablet e um note Amazon.

Minhas impressões POSITIVAS:

1- Bem mais rápido que o Vista nas operações de inicialização e retorno de hibernação.
2- Abrir certos aplicativos ficou impressionantemente agradável. Um bom exemplo é o VS2008 e o PhotoShop que ficaram quase imediatos.
3- A nova barra de tarefas com atalhos "pinados" ficou excelente.
4- O UAC (User Control Account) ficou bem menos intrusivo, no Vista ele chegava a irritar.
5- O Windows Search não gera mais lentdião como era visivel no Vista.
6- A nova interface e recursos no Paint ficaram muito bons, agora se parece mais com uma aplicação de verdade. A nova Ribbon que tambem foi implementada no WordPad não acrescentou nada de novo.
7- Um aplicativo ótimo chamado Sticky Notes, como os papeizinhos amarelos, vem embutido e fará falta se precisar retornar ao Vista.
8- O recurso de alteração automatica do papel de parede cria uma experiencia interessante
9- Ao iniciar o processo de redimensionamento de janelas as bordas piscam qd chegam próximos das bordas, barra de tarefas ou sidebar e se ajusta automaticamente. Parece bobo de falar, mas é bem útil ao trabalhar com multiplas janelas sobrepostas.

Minhas impressões NEGATIVAS:

1- A Sidebar agora não pode mais ser "dockada" ou fixada. Isto faz com que todas as janelas tenham que ficar sendo realinhadas para não esconder os gadgets. Ainda bem que o redimensionamento é inteligente (ponto positivo 9)
2- Ao hibernar com o cabo de rede conectado ou a rede sem fio o Windows 7 não acessa rede. Voce se vê obrigado a desativar e ativar novamente a placa de rede, como um reset, e ai ele volta a se conectar. Esse problema é pior em caso de redes sem fio, pois muitas vezes ele não retorna da hibernação, simplesmente travando na reinicialização
3- Ainda é Beta e tem data para parar de funcionar (veja conselho abaixo).

CONSELHO FINAL:

Utitlize o Windows 7 com confiança. Ele é estável e muito rápido comparado ao Vista. Não tenha medo.
Porem, lembre-se que ele tem data para acabar por se tratar de um Beta. Minha solução para isso foi instalar o Vista, Office, VS2008 e todos os outros aplicativos mais importantes ANTES em um Vista. Depois de instalado tudo no Vista fiz um Complete Backup (imagem) e utilizei a função de Update do Windows 7. Eu sei que muitas coisas eu atualizei e configurei após a primeira instalação, mas não tem problema, eu estou anotando conforme me lembro!!!

Posted: mar 25 2009, 22:46 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Windows 7

Integração do Visual Studio 2008 com o Expression Blend 2.0

Ao reinstalar o meu Visual Studio 2008 (usava o Professional e substitui pelo Team Studio) tive problemas com integração com o Expression Blend 2.0

Solução: Reinstalar o Silverlight Tools 2 for Visual Studio 2008 (http://www.microsoft.com/downloads/details.aspx?FamilyId=c22d6a7b-546f-4407-8ef6-d60c8ee221ed&displaylang=en).

Achei uma solução parte normal, parte estranha.

PARTE NORMAL: Eu tive que reinstalar o Visual Studio e as Tools foram desinstaladas junto.

PARTE ESTRANHA: Porque os addins do SQL Server 2008 não precisei reinstalar?   Ao abrir o VS2008 os addins e Tools de BI estavam lá.

Posted: mar 25 2009, 15:35 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Silverlight

Desinstalar o WSUS 3.0 manualmente / Domain Controller com WSUS

A cerca de 3 meses eu precisei mudar o drive onde os arquivos ficavam originalmente (c:\WSUS). Foi necessário entrar no registry e alterar manualmente o caminho, mas depois funcionou normalmente. A chave é HKEY_LOCAL_MACHINE\SOFTWARE\Microsoft\Update Services\Server\Setup.

Porem ontem o problema foi mais dificil de resolver. O nosso servidor WSUS foi promovido (parabens servidor !!!) a um Domain Controller. O problema é que isso gerou a quebra dos SIDs que eram utilizados no SQL Server Express, já que não utilizamos o Windows Internal Database. O processo foi meio complicado:

1) Deletar a base de dados SUS no SQL Server 
2) Desinstalar o IIS ou apagar o site WSUS e o Application Pool WSUS
3) Apagar toda a chave de registry HKEY_LOCAL_MACHINE\SOFTWARE\Microsoft\Update Services
4)
Rodar o programa que limpa as informações sobre a instalação existente: MSIZAP T {2C0D7E35-EE6E-4DC7-BA13-2C68AEDEB59D} Entrar no registry e apagar todas as entradas de serviço do WSUS, são diversos em HKEY_LOCAL_MACHINE\SYSTEM\CurrentControlSet\Services
5)
Verifique se os diretórios C:\Program Files\Update Services e o diretório de instalação do SQL Server estão limpos ou deletados
6)
Reinstale o IIS
7)
Reinstale o WSUS

Este método não é o melhor, pois vc perdeu todas as configurações e será necessário reconfigurar, porem ao fazer a sincronização não será necessário baixar novamente os pacotes, apenas a base do MBSA.

Posted: mar 06 2009, 11:29 by msincic | Comentários (8) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Windows 2003 | Windows 2008
Login
Marcelo de Moraes Sincic | All posts tagged 'refs'
MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Pageviews 2020: 15341472
Pageviews 2019: 4355776
Pageviews 2018: 4296564
Pageviews 2017: 4351543
Pageviews 2016: 3991973
Pageviews 2015: 2675433
Pageviews 2014: 2664208
Pageviews 2013: 2399409
Pageviews 2012: 3209633
Pageviews 2011: 2730038
Pageviews 2010: 1470924
Pageviews 2009: 64608

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Interface Core e Sistema de Arquivos do Windows 8 Server

Duas novas informações vindas do time do Windows 8 Server são interessantes, uma pela consolidação e mudança na interface e outra por ser uma “novidade” que já era esperada desde o Longhorn (Windows 2008 RTM).

Interface Core

Essa mudança é significativa, apesar de não ser nova por já estar presente no Windows 2008 R2. Porem agora a interface Server Core será o padrão ao invés da interface completa em servidores Windows 8.

Com essa alteração vemos como está sendo bem aceito e fundamentado pelos clientes o uso de um SO Windows com menor consumo de memória (512 Kb no Core contra 1.5 GB com a interface gráfica).

Mas adicionalmente foi acrescentada a possibilidade de alterar entre o modo GUI e o Core, o que hoje não é possivel no Windows 2008 R2. Isso permitirá, inclusive é destacado no anúncio, que um administrador poderá instalar a interface gráfica para configurar o servidor e após terminar retornar para o modo Core, o que será muito bom para os que conhecem pouco de PowerShell.

Referencia http://blogs.technet.com/b/server-cloud/archive/2012/01/11/windows-server-8-server-applications-and-the-minimal-server-interface.aspx

Novo Sistema de Arquivos ReFS

Desde o Longhorn que se falava de um sistema de arquivos baseados em banco de dados e que foi testado e tinha o code name WinFS. Porem o modelo de banco de dados não é como o de arquivos por diversos motivos, mas principalmente na forma de armazenar dados que difere em muito documentos.

Já ouvi muitas vezes pessoas dizendo que o SharePoint guarda arquivos em banco de dados, porem são dados em formatos estruturados e não binários desestruturados como é o caso de um disco. Por exemplo, um doc/gif/jpeg/pdf tem inicio e fim na clusterização do arquivo com conteudo definido pela aplicação, enquanto em um sistema de arquivos como o NTFS guarda dados de criptografia para cada arquivo e dados desestruturados como é o caso do Shadow Copy (VSS).

O que o ReFS irá agregar de conceitos de banco de dados não é o formato BLOB ou CLOB de armazenamento, mas sim a estruturação do sistema de arquivos.

Isso é fácil de se entender quando pensamos que no NTFS original guardava-se os metadados do arquivo em uma “tabela” onde havia data de criação, nome e outros dados comuns, que seram vinculados as listas de permissões ACL/ACE com o “ID” do arquivo. Com o passar do tempo e as evoluções surgiram muitas outras tabelas como criptografia, compressão, BitLocker, Shadow Copy, etc. Com isso o NTFS acabou se dissipando em uma série de “tabelas” que tratam de determinado metadado. Imagine um disco onde o NTFS esteja com criptografia e VSS habilitado quantas diferentes informações estarão espalhadas entre as diversas tabelas especificas de cada recurso.

Já no ReFS será utilizado o conteudo de chave primária para um arquivo e apenas um ID e as tabelas serão unificadas com o conceito de “Key Value” comum em aplicações que utilizam matriz (array) como .NET e Java.

Abaixo é possivel ver um exemplo que o time de produto divulgou onde a tabela de alocação contem apenas o ID e a referencia dos blocos fisicos no disco, uma tabela contem os metadados basicos do arquivo e outra todos os “Key Values” juntos.

image

O conceito de “Key Value” é muito util pois podemos representar qualquer informação adicional sem a necessidade de criar tabelas em separado. Veja o exemplo abaixo, claro que teórico de como representar a melhora.

image

Note que no modelo NTFS temos uma “tabela” que representa apenas a criptografia e para cada agente de recuperação repete-se os dados. Multiplique isso por cada tipo de informação que um arquivo armazena no NTFS.

Em modelo baseado em estruturas de tabelas todas as informações estão em um unico lugar baseada no código do “Key” e o valor guarda os detalhes daquela informação, reduzindo o numero de tabelas para controle.

Isso irá reduzir a superficie de falhas por não serem x tabelas (ou blocos) para guardar e recuperar os dados, sendo mais simples ao SO juntar as informações e manter os backups (réplicas) atualizadas.

Nota: Não será possivel converter o sistema de arquivos, será necessário mover e reformatar.

Referencia http://blogs.msdn.com/b/b8/archive/2012/01/16/building-the-next-generation-file-system-for-windows-refs.aspx

Posted: jan 17 2012, 11:50 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Windows 2012 | Windows 8
Login