MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Pageviews The process cannot access the file 'D:\home\site\wwwroot\Visitas2.xml' because it is being used by another process. 2020: 31704359
Pageviews 2019: 4355776
Pageviews 2018: 4296564
Pageviews 2017: 4351543
Pageviews 2016: 3991973
Pageviews 2015: 2675433
Pageviews 2014: 2664208
Pageviews 2013: 2399409
Pageviews 2012: 3209633
Pageviews 2011: 2730038
Pageviews 2010: 1470924
Pageviews 2009: 64608

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

Gerenciamento de Storage com o System Center Virtual Machine 2012

Seguindo a série de posts sobre recursos do SCVMM 2012 integrados com VMWare ESX e Xen Server agora abordaremos outro recurso que é o gerenciamento de storages. Post anteriores: Integração com live migration http://bit.ly/pf0v9M e Dynamic e Power Optimization http://bit.ly/pJ6KLf.

Com o VMM 2012 você poderá classificar storages pela performance, definir o storage a ser utilizado e criar as LUNs sem a necessidade de conhecer o software de cada fabricante. Ou seja, você poderá utilizar o conceito de virtualização de storage com as interfaces do VMM 2012.

API SMI-S

Uma nova funcionalidade que está sendo discutida com os fabricantes de storages é a criação de um protocolo de comunicação muito similar ao SNMP mas que permita detalhes das especificações de um storage, chamado de Storage Management Initiative Specification (SMI-S).

Este protocolo é um API baseada nos modelos CIM/WBEM, que muitos já conhecem por ser também a especificação básica do WMI presente nos sistemas operacionais Windows. Utilizar este procolo não é tão simples, e é necessário ter um CIMOM que nada mais é que um proxy para “traduzir” as APIs nativas do storage para o protocolo SMI-S.

Porem, os fabricantes de storages já tem estes padrões bem estabelecidos e com upgrades de firmware podem incluir o CIMOM, um deles é o OpenPegasus, no storage já existente.

SMI-S no VMM 2012

Agora entra em cena o VMM 2012 que possui a interface de comunicação SMI-S para se comunicar com os storages e obter informações, e com base nestas pode classificar os storages conforme a sua performance, como a tabela abaixo retirada do TechNet (referencia ao final do documento):

Storage

Automação de Storage no VMM 2012

Agora podemos colocar em prática esta funcionalidade por criar arrays de storage e vincular aos hosts.

Imagine que em sua empresa haja storages com disco SAS e SATA, onde a classificação automática é SILVER e BRONZE respectivamente e tanto o grupo de servidores quanto uma VM pode ter especificado não a LUN, mas sim a classificação.

VMM2012

Essa automação inclui a criação das LUNs, ou seja, não será mais necessário ter conhecimento do software do fabricante para criar as LUNs individualmente já que a API SMI-S implementa os comandos necessário para gerenciar.

Storage Groups

Figura 1 – Tela principal do gerenciador de storages

Storage Pool

Figura 2 – Pool default e criação de um novo pool

Storage Add

Figura 3 – Inclusão de um storage ao pool

Storage

Figura 4 – Vinculando um storage pool a um grupo de hosts hypervisors

Com este recurso o gerenciamento de um datacenter será mais fácil, e quando temos diversos storages independentemente do fabricante poderemos utilizá-lo de forma simples com as APIs SMI-S.

Referencia TechNet http://technet.microsoft.com/en-us/library/gg610600.aspx e http://blogs.technet.com/b/server-cloud/archive/2011/10/14/windows-server-8-standards-based-storage-management.aspx

Dynamic e Power Optimization do VMM 2012-Hyper-V + XenServer + VMWare

No post anterior sobre VMM 2012 abordei a capacidade de utilizar as 3 tecnologias de migração das VMs entre os host XenServer, VMWare e Hyper-V. Todos podem estar no mesmo grupo e utilizando o PRO Tips. Detalhes em http://bit.ly/pf0v9M

Mas agora vamos falar de duas novas features e como funcionam:

  1. Dynamic Optimization – Gerencia a agressividade com que as VMs são movidas entre os nós no modo “quente”
  2. Power Optimization – Desliga e religa nós do cluster conforme a utilização dos recursos
Dynamic Optimization

Esta feature irá gerenciar com qual nível de agressividade iremos fazer o balanceamento de carga nos hosts. É compativel com XenServer e VMWare desde que o BMC esteja instalado nos hosts. Note porem que o processo de migração das VMs ocorrerá entre os hosts do mesmo SO.

Note na tela abaixo que é possivel definir manualmente a frequencia em que este processo será executado. Tempos muito altos ocasionaram moves excessivos de VMs entre os hosts, tempos longos podem gerar lentidão em um host até que as VMs sejam movidas. O ideal é de 10 a 30 minutos para detecção e solução.

Abaixo vemos a configuração considerada ideal para que o VMM detecte a necessidade de move de VMs. No exemplo temos 30% de CPU, 512 MB de memória livre e não levamos em conta IOPS e Network pois esses dois itens comulmente são compartilhados entre os nós de um cluster e não são otimizados com moves entre os nós.

image

NOTA: Lembrando mais uma vez que esta configuração é feita nos grupos que podem contem Hyper-V, Xen Server e VMWare e que os moves irão acontecer entre estes servidores com o mesmo SO e não entre os diferentes SOs. Alem disso é necessário no caso do VMWare e do Xen Server que estejam em cluster.

Power Optimization

Este novo recurso é muito interessante, levando em conta que muitos cluster tem o dobro da necessidade média levando em conta os picos. O Dynamic Optimization ajuda no momento em que o pico ocorre a distribuir as VMs, mas e quando há sobra de recursos?

O Power Optimization irá desligar os nós que não sejam necessários quando a utilização dos hosts reduzindo nós terá umca determinada capacidade e no horário escolhido.

No exemplo abaixo iremos desligar o host desde que a utilização dos outros nós com os moves de VM não fiquem acima de 40% e 1GB de RAM, e desde que esteja em horário noturno ou final de semana.

O processo de desligamento é um shutdown  sendo que o religamento é realizado por pacotes WOL (Wake On Lan) que precisa estar habilitado na BIOS do host. Alem disso nos hosts ESX e Xen Server é necessário ter o BMC, assim como no Dynamic Optimization.

Alem disso, existe uma proporção para esse recurso:

  • Cluster de 4 ou 5 nós – 1 nó será desligado
  • Cluster de 6 ou 8 nós – 2 nós serão desligados
  • Cluster de 9 ou 10 nós – 3 nós serão desligados
  • Acima de 10 nós – 1 nó adicional pode ser desligado a cada 2

image

NOTA: O recurso Power Optimization só funcionar entre nós do cluster e não host-to-host.

Referencia: http://technet.microsoft.com/en-us/library/gg675109.aspx

Live Migration + vMotion + XenMotion–System Center Virtual Machine Manager 2012

É isso mesmo, o VMM 2012 irá contar com as três tecnologias de migração “a quente”.

O VMM 2008 R2 já conta com o vMotion, mas ele gerencia de forma isolada do Live Migration do Hyper-V.

Já o recurso do Xen, o XenMotion, não era suportado. Aliás, o Xen não era suportado no VMM 2008 R2.

O que a Microsoft fez agora é compatibilizar as três tecnologias de migração. Porem não apenas isso, mas permite juntar no mesmo grupo de servidores (managed pool) Hyper-V, ESX e XenServer !!!!!

Agora podemos colocar em um grupo, por exemplo, 3 servidores Hyper-V + 2 servidores VMWare ESX + 2 servidores XenMotion e o VMM 2012 irá conseguir migrar as VMs entre as 3 plataformas. Sensacional !!!!!

Porem, note que entre os host Xen será usado o XenMotion, entre ESX o vMotion e entre o Hyper-V o Livre Migration. Entre eles o processo é de V2V, ou seja, com um restart. A grande mudança é usar o PRO Tips entre hosts mesmo que não Hyper-V e utilizar a tecnologia de move entre os hosts.

image

Figura 1: Servidores ESX junto com servidores Hyper-V

image

Figura 2: Nova arquitetura integrada

Se quiser conhecer mais sobre isso poderá baixar os ppts da palestra que fizemos no TechEd 2011 em http://bit.ly/nTwJcZ

Também acesse os portais do TechNet:

Alem disso, recente post do VP do Gartner comenta as novidades do VMM 2012 e do Hyper-V 3.0 colocando a Microsoft como a nova lider em recursos: http://blogs.gartner.com/chris-wolf/2011/09/20/hyper-v-3-a-windows-server-2003-remix

Posted: out 04 2011, 18:23 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

Slides e Material das Minhas Apresentações no Microsoft TechEd 2011

Conforme prometido, seguem os ppts e material adicional que utilizei nas minhas apresentações:

Dia 29/09 as 14:00 - STO301 | Utilizando de forma eficiente seu storage para ter o melhor IOPS

Download: STO301.zip

Dia 29/09 as 15:30 - SRV303 | Gerenciando Recursos com o Windows System Resource Manager

Download: SRV303.zip

Dia 30/09 as 10:10 - VIR307 | Gerenciando ambientes Vmware atraves do System Center Virtual Machine Manager 2012

Download: VIR307.zip

Roadmap da Familia System Center 2012

Depois de recebermos tantas noticias de programas Beta com o SCCM, SCOM, SCDPM, SCVMM e outros novos produtos muitas vezes nos perdemos no tempo de cada um.

A verdade é que o ano que vem será de engajamento nos estudos destas ferramentas, alem de outros lançamentos como o Windows 8 e mais alguns que como MVPs ainda estamos sob NDA.

Mas segue o roadmap público que foi divulgado no TechEd NA.

RoadMap System Center

Note que o ano da Microsoft é de Julho a Junho e não calendário e que 2H CY11 seria o primeiro semestre (Half) do ano de 2012.

Prepare-se para o ano que vem!!!!!

Posted: set 06 2011, 17:01 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Login
Marcelo de Moraes Sincic | agosto 2010
MVP: System Center Cloud and Datacenter Management, MCT, MCSE, MCITP, MCPD, MCDBA
MVP Logo

Pageviews 2020: 31704359
Pageviews 2019: 4355776
Pageviews 2018: 4296564
Pageviews 2017: 4351543
Pageviews 2016: 3991973
Pageviews 2015: 2675433
Pageviews 2014: 2664208
Pageviews 2013: 2399409
Pageviews 2012: 3209633
Pageviews 2011: 2730038
Pageviews 2010: 1470924
Pageviews 2009: 64608

Últimos posts

Categorias

Arquivo

Tags

SharePoint 2010 Hot Site–Diagramas de Implementação e Componentes

O SharePoint 2010 introduziu diversos papeis que antes o MOSS era limitado, como o gerenciamento de contas, o search integrado com federação, multi tenant e outros.

No hot site do SharePoint foram desenvolvidos 5 posters bem interessantes do produto com a possibilidade de serem baixados em xps, pdf ou vsd. São 5 modelos disponíveis hoje:

  1. Deployment  - Documenta os exemplos de montagem do ambiente, resultados esperados e como testar cada um, além do resumo dos prereqs para cada modelo de implementação
  2. Topologias – Tipos de topologia possíveis, modelos, serviços por camada e uma interessante tabela de qual serviço precisa estar ativo em cada role de servidor
  3. Hosting – Mostra em detalhes como o modelo Multitenancy poderá ser implementado em uma empresa de hospedagem, achei o mais interessante dos 5 que estavam disponíveis
  4. Serviços (single server) – É muito útil porque aborda uma funcionalidade que poucos conhecem do SharePoint 2010, a implementação de várias instancias de um mesmo serviço, o que este gráfico deixa claro como funciona e pode ser implementado
  5. Serviços (cross-farm) – Similar ao anterior, mas com detalhamento para implementações com diversas empresas ou estruturas

Boa leitura e estes gráficos são um bom guia para quem está se preparando para as certificações em SharePoint 2010.

Posted: ago 30 2010, 19:30 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Sharepoint

Microsoft Performance Guidelines

A Microsoft possui uma lista de documentos contendo interessantes dicas e customizações que podem ser realizadas para melhorar ou tirar a máxima performance dos seus sistemas operacionais.

Por exemplo, o documento Performance Tuning Guidelines for Windows Server 2008 R2 contem mais de 90 páginas com dicas e indicações de compras e tecnologias para Hyper-V, files servers, database servers, SAP, etc. Elas valem tanto para Windows 7 quanto Windows 2008 R2.

Além deste documento para quem utiliza o Windows Vista ou Windows 2008 (sem o R2) utilize o documento Performance Tuning Guidelines for Windows Server 2008 que contem mais de 80 páginas com o mesmo teor do anterior.

Para conhecer todos os documentos acesse http://www.microsoft.com/whdc/system/sysperf/default.mspx.

Posted: ago 30 2010, 00:16 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Windows 7 | Windows 2008

Visual Studio 2010 LigthSwitch–Primeiras impressões

No twitter do João Paulo Clementi (twitter.com/jpclementi) foi noticiado o Beta do LigthSwitch, uma interface de desenvolvimento para aplicações muito interessante (http://www.microsoft.com/visualstudio/en-us/lightswitch). Alguns destaques:

  • O IDE é baseado totalmente em banco de dados
  • Os formulários são criados automaticamente, bastando indicar a tabela
  • A interface para o usuário é única, estilo MDI com abas inteligentes
  • A aplicação final é disponivel em SilverLight utilizando, obviamente, WPF
  • A aplicação permite os recursos de debug do VS2010
  • As customizações de layout da aplicação podem ser feitas em runtime “on live”

Ao iniciar o IDE do VS2010 e criar a aplicação o primeiro passo é escolher a fonte de dados:

TelaInicial

No meu exemplo utilizei uma base de dados que já existe, e na sequencia utilizei o botão “New DataItem” que permite a criação dos formulários e grids, escolhendo as tabelas. Você pode escolher em formato grid, tabular ou detalhes, como a figura abaixo:

Form-Criacao

Na sequencia você define os controles para cada coluna, colunas disponiveis e pode adicionar novos botões (Add Layout Item) ou então escrever códigos nos eventos (Write Code) dos controles, como as figuras abaixo:

Construção de Tela

Após incluir as colunas é possivel indicar o tipo de visualização das colunas irá mostrar, o que é importante já que os formulários são todos editáveis e com atualização automática no banco:

Construção de Tela-2

Ao executar o projeto, notando que no meu exemplo utilizei uma tabela de linhas de onibus e municipios, notem a interface criada, onde o próprio LS criou os menus e os formulários de edições em formatos diferenciados, um em grid e outro em formato de edição comum, onde inclui um botão customizado:

Form-Pronto-1

Form-Pronto-2

Notou o botão “Customize Screen” na aplicação?   Ele permite que seja feita customização na aplicação em runtime “on live”, o que permite uma rápida adequação do layout dos diversos itens, como pode ser visto abaixo:

Form-Customizacao

É isso ai, uma excelente ferramenta para desenvolvimento que irá facilitar a criação de data forms com um layout que o cliente irá se impressionar. Este artigo foi um breve overview, instale e descubra que o que esta ferramenta pode fazer.

Posted: ago 27 2010, 13:51 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: .NET | Visual Studio

Segunda chance (Second shot) para parceiros MPN–Descontos de 20% a 30% no Pack

Assim como foi lançada a versão “pública” do Pack Second Shot foi criada uma campanha similar, porem com descontos e numero de exames diferenciados para quem for vinculado a um parceiro MPN (Certifed Partner).

Os prazos são os mesmos da oferta publica (Segunda Chance (Second Shot) de volta com desconto por volume (Pack) de 15% a 20%) mas com a diferença que são packs de 3, 5 ou 8 vouchers com descontos de 20%, 25% e 30% respectivamente.

Portanto, se você for vinculado a um parceiro Microsoft faça a compra pelo MPN e ganhará 10% a mais de desconto, vale a pena !!!

IMPORTANTE: O profissional precisa estar vinculado ao perfil do parceiro e diferente do pack publico, cada voucher pode ser usado por um profissional.

Fonte: http://www.prometric.com/microsoft/partners

Posted: ago 26 2010, 12:22 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Certificação

Exchange Server 2010 SP1–Destaque para teste de integridade e multi-tenancy

Foi disponibilizado terça-feira o Service Pack 1 do Exchange 2010, e como de costume inclui hotfix e rollups anteriores e acrescentadas algumas funções. O download está disponivel em http://www.microsoft.com/downloads/details.aspx?FamilyID=50b32685-4356-49cc-8b37-d9c9d4ea3f5b&displaylang=en.

Na página http://technet.microsoft.com/en-us/library/ff459257.aspx é possivel ver todas as novidades, porem vou destacar as duas que mais me chamaram atenção:

  • Multi-Tenancy
    Este recurso já foi implementado no Sharepoint 2010 e permite criar ambientes isolados. Para entender bem, imagine um provedor de serviços que tem os mailbox separados por empresas. No Exchange 2007 a segurança e outras opções são multiplas e se tornava bem complicado a gerencia disso. No caso do Excahnge 2010 SP1 será possivel criar politicas de organização e de mailbox separados para cada um dos clientes do provedor.
    Este recurso tambem é util para empresas do tipo holding que centralizam serviços, podendo agora ter regras separadas para cada uma das empresas do grupo.
  • Recuperação e reparação GRANULAR
    Até o Exchange 2010 antes do SP1 uma caixa de correio corrompida não tem como ser reparada individualmente, a não ser restaurando o backup com o Recovery Group ou o System Center DPM. Com o SP1 será possivel fazer a reparação de uma unica mailbox ou pasta pública. Veja mais detalhes em Exchange 2010 SP1- Database Integrity checking.

Lembrando que o SP1 é considerado na mesma licença, portanto não será necessário comprar.

Posted: ago 26 2010, 12:13 by msincic | Comentários (0) RSS comment feed |
  • Currently 0/5 Stars.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Filed under: Exchange Server
Login